terça-feira, 17 de agosto de 2010

Possibilidade.


Eu não consigo pegar, obviamente também estou impossibilitada de tocar. Mas eu sei que ele existe. Está aí, batendo na porta implorando pra entrar. Implora em alto e bom som a quem possa escutar. 'Me deixa entrar?'. Mas eu desdenho e digo 'Talvez amanhã'.
Eu sei, eu também me pergunto. 'Por que não hoje?'
"Atrás das janelas, retomo esse momento de mel e sangue que Deus colocou tão rápido, e com tanta delicadeza, frente aos meus olhos há tanto tempo incapazes de ver: uma possibilidade de amor. Curvo a cabeça, agradecido. E se estendo a mão, no meio da poeira de dentro de mim, posso tocar também em outra coisa. Essa pequena epifania. Com corpo e face. Que reponho devagar, traço a traço, quando estou só e tenho medo. Sorrio, então. E quase paro de sentir fome"

Caio Fernando Abreu (em Pequenas Epifanias)

Sandy Quintans

2 comentários:

  1. Eh, por que não hoje?

    ResponderExcluir
  2. Talvez não seja o momento certo.
    É bem reflexivo esse post teu.

    ResponderExcluir