segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Fábula.


Ela tinha o coração do tamanho do mundo, não contava pra ninguém. Talvez não soubessem que ela se lembra sempre de todos os amores. De todos os tipo de amores da vida dela. Talvez não entendessem que ela nasceu e cresceu em silêncio. No silêncio de quem aprendeu vendo, observando. No silêncio de quem aprendia a coisa certa a dizer. Nunca de fato descobriu, mas percebeu bem o peso de cada palavra. Talvez nem sempre pela palavra dita por si mesma, mas talvez pela palavra escutada, a palavra que ás vezes fere, ás vezes ensina.
Estúpida menina. Menina perdida que se esquece de contar qual é o tamanho de seu coração. Mas deveria ser dito? Certamente deveria ser notável, mas ela ás vezes se esquecia de se permitir. Erros comuns e corriqueiros pelos quais todos acabam passando. Mas ela não era todos, talvez nunca tenha sido. Ou talvez fosse unida ao todo apenas por fatores naturais da vida, nascer, crescer e um dia morrer. 'Todos". É fato que a maior parte do que era natural aos outros não lhe sorriu. Tudo bem, isso não era problema, lhe era característica.
Sempre soube aproveitar seu tempo consigo mesma, produtiva. E sempre soube aproveitar seu tempo com os que querem bem. Bem com ela, bem com você. Talvez não entendessem sua maneira de se adaptar as coisas como deveriam ser. Talvez de vez enquanto lhe dava impulsos de rebeldia e rejeitava á adaptações.  Nunca se entende as mulheres e sua manias de jovens meninas.
Só lhe resta sorrir, porque inofensiva é o que você é. Clássica menina perdida. Clássica menina sonhadora.

Sandy Quintans

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Muito Obrigada por me seguir! :)

    Acabei de postar sobre o lounge da Melissa, do SPFW! Está bem legal, já viu? =)

    Beijinhos!

    ResponderExcluir